Arquivo mensais:outubro 2016

A arte de escutar, observar e reproduzir.

A arte de escutar, observar e reproduzir, propicia a criança, a dar início à coordenação das expressões partindo da composição do seu mundo, por meio da percepção. A criança, por meio do fazer, reordena elementos extraídos da realidade, organiza-os, cria situações imaginárias, elaborando seu conhecimento sobre o mundo físico e social.

O contato com a arte por meio do desenho, da pintura dos jogos, do LÚDICO faz com que a criança selecione os aspectos de sua experiência e articulado com o legado cultural e quando estimulado a criança desenvolve-a de forma progressiva e completa.

Apesar da importância da arte para criança em seu desenvolvimento, existe a questão da desvalorização da disciplina de artes sendo inferiorizada em relação às outras disciplinas.

A formação de professores de artes é atípico, diferente de outras licenciaturas, pois ela só foi considerada realmente uma disciplina no currículo escolar com a designação na última LDB, em 1996.

Por todos esses motivos que a Pirim Plin Plin trabalha e explora a ARTE e as demais atividades sempre através do LÚDICO desde BERÇÁRIO AO PRÉ, nossos materiais Didático do Sistema de Ensino Dom Bosco é composto de apostila de Artes desde 1 (um) ano de IDADE.

snapchat-1777569842 snapchat-2142545912

5 Táticas para os pais dos alunos ajudarem a acabar com o bullying nas escolas

5-passos-bullying

Bullying é responsabilidade somente da escola, certo? Errado! Também é, mas não deixa de ser um problema da família e da sociedade. A grande preocupação é que os casos de bullying têm sido frequentes e, muitas vezes, o agredido não conta para ninguém, apenas se isola socialmente.

Por isso, é necessário que os pais acompanhem de perto o comportamento do filho e ajudem para que ele não se torne vítima ou agressor. Prevenção ainda é o melhor remédio!

Bullying são todos os atos de humilhação, intimidação e agressão moral ou física que ocorram de maneira contínua. Ou seja, insultos verbais, apelidos pejorativos, ofensa moral, com teor sexual, exclusão social, chantagem ou tentativa de manipulação psicológica, ataque físico ou material (como destruir pertences, por exemplo), são passíveis de pena e valem, inclusive, para o meio virtual. Portanto, quaisquer atitudes com o objetivo de criar constrangimento psicológico ou social que resultem em sofrimento ou ofensa é considerado bullying e não deve ser encarado como uma implicância natural.

Veja 5 dicas para evitar o bullying
1 – Observe e converse com o seu filho
Será que você sabe o que está acontecendo com seu filho, no dia a dia dele na escola? É natural que ele tenha segredos, mas é preciso ficar atento para que qualquer mudança de comportamento seja rapidamente notada e tratada. Isso vale tanto para um afastamento, no caso de ele estar sendo vítima de bullying, quanto para atitudes mais agressivas, que possam indicar que ele esteja sendo autor do bullying com os colegas. Muito diálogo e observação são essenciais.

2 – Faça visitas à escola
Sabe aquela tarde de folga que você tem? Aproveite para dar uma passadinha na escola, de preferência na hora do recreio. Como encontrou o seu filho? Estava com amigos? Isolado? Caso tenha tempo, procure participar de atividades na escola, como festas, feira de ciências e outros eventos. Seja voluntário em alguma ação social promovida pela escola e fique perto dos seu filho observando-o. Você pode ajudar na organização de jogos e outras atividades que possam colaborar para que o aluno conheça pessoas novas e amplie o seu contato social.

3 – Fique atento aos sinais
Saber identificar se seu filho está sendo vítima de bullying não é tão fácil. Mas é possível. Ele perde frequentemente objetos na escola? Tem reclamado várias vezes de dor de cabeça, dor de estômago ou outros sintomas que não se vê claramente, mas que o impedem de frequentar as aulas? Ele costuma chegar mais tarde ou sujo em casa, com vontade de chorar ou muito irritado? Se mostra triste e inquieto regularmente? Se você respondeu sim a uma ou mais perguntas, fique atento! Procure o professor, converse com ele e, juntos, combinem de acompanhar o aluno mais de perto. Ele pode estar precisando de ajuda.

4 – Ensine sempre
Para garantir que seu filho não vá praticar bullying, é necessário ensiná-lo desde cedo e acompanhá-lo em todas as idades. Ainda na fase pré-escolar, fale que ele não deve bater, empurrar e nem provocar os colegas. Ensine a importância de respeitar os amiguinhos e seja o exemplo no dia a dia. Caso ele faça algo, pergunte se ele gostaria de estar no lugar do colega que sofreu a ação dele e explique que não deve ser feito. Ao ensinar que ações assim são erradas, você ajuda a prevenir o bullying.

Ao mesmo tempo, oriente sobre como agir nos casos em que ele é provocado. Diga para ignorar e procurar ajuda de um adulto ou responsável, podendo ser o professor ou um familiar.

5 – O que é certo e o que é errado?
Em casa, é necessário deixar claro o que é certo e o que é errado. Isso vale tanto para as ações do seu filho quanto para as ações dos outros em relação a ele. Explique que não é normal agredir, ser agredido, intimidar ou ser intimidado. Fale cobre preconceitos, aceitação das diferenças e dê exemplos práticos.

Ensinar em casa e acompanhar o dia a dia dos filhos são iniciativas essenciais para evitar o bullying e até mesmo acabar com esta prática. Conforme previsto na lei anti-bullying, publicada no Diário Oficial da União em 9 de novembro de 2015 e em vigor desde fevereiro de 2016, a escola tem um papel fundamental nesse processo e deve atuar ativamente em prol dessa causa.

E você? Já lidou com o bullying? Conte para gente, nos comentários, se usou outros métodos que não foram citados aqui!

“Pais que se aproximam de seus filhos os terão como amigos”.

A educação infantil influencia toda a vida de uma criança, por isso a importância de ser bem aplicada e com excelência, educação infantil, pais e filhos estão juntos. E as brincadeiras das crianças deveriam ser consideradas atividade mais séria. E se queremos entender nossos filhos, precisamos entender suas brincadeiras. Está comprovado que a criança que não tem oportunidade de brincar e com quem os pais raramente brincam sofre bloqueios e rupturas em seus processos mentais.

O desenvolvimento da criança se dá em meio ao seu dia-a-dia, educação infantil é um investimento importante na vida da criança. As brincadeiras inseridas como atividades para os alunos da educação infantil trazem excelentes resultados, o importante papel que os jogos, as brincadeiras e os brinquedos exercem no desenvolvimento da criança. E junto nesse processo o educador precisa estar ciente da importância de brincar.

Brincar é essencial para a saúde física e mental das crianças, brincar faz parte do processo de formação educativa do ser humano, brincar é fundamental para a vida comunitária e familiar, a criança precisa de tempo para brincar. As necessidades da criança devem ter prioridade. A aplicação de jogos, brincadeiras e brinquedos pode ser um meio para estimular as potencialidades das crianças envolvidas. O brincar é bom, gostoso e dá felicidade, e ser feliz faz ser bondoso e amar o próximo. E ao brincar a criança aprende se desenvolvendo espontaneamente, sem pressão ou medo de errar, mas, com prazer, aprende normas de estar em grupo, desenvolve a socialização e faz amigos.

Prepara-se para o futuro e desenvolve suas potencialidades. A educação infantil precisa ter a brincadeira aplicada. E o método de brincar deve ser aplicado em casa como complemento do trabalho realizado na educação infantil. Portanto, é muito importante os pais brincarem com seus filhos, mesmo que não sejam mais bebês. Não digo preencher todo o tempo da criança com atividades, e sim utilizar o tempo de lazer. Mesmo para quem tem pouco tempo, é possível realizar essas atividades com qualidade. Quinze minutos bem aplicados surtem excelentes resultados. Nunca diga para seu filho: “não me incomode” ou “me deixe”.

Brincando com seu filho você terá a chance de conhecê-lo melhor, de perceber seus sentimentos, pensamentos, desejos e temores. E ao brincar os pais devem se deixar levar pela criatividade dos filhos e pela imaginação, compartilhando sempre. Os resultados aparecerão com mais intensidade. A criança que brinca com os pais é criança feliz e realizada por completo. Todas essas atividades têm regras e limites, e a criança aprende a respeitar o seu tempo e o tempo do amigo com quem brinca.14199172_951655811623816_4567388828818703454_n